domingo, 28 de fevereiro de 2010

2009 - Ontem e Hoje


O Pão de Hambúrguer integra o rol de grupos que independem de rotulações para fazer sua música. Primeiramente, pela amplitude criativa da banda, perceptível até mesmo para os ouvintes mais descompromissados e desatentos. Segundo, porque, como afirma a sabedoria popular, "rótulo é coisa de garrafa", e ponto final.

O grupo formou-se em meados de 2005, talvez com o objetivo maior de qualquer banda que bebe na fonte do rock: diversão. De lá para cá, o Pão (como é carinhosamente chamado) se desenvolveu a cada show apresentado nas casas mais tradicionais de Curitiba e acertou na receita, ao compor canções originais que captam nossa atenção e nos entregam uma insofismável exaltação. Em síntese, as gravações que findam este post são resultantes de 5 anos de amadurecimento e trabalho, servindo como prova da fixação da banda no circuito curitibano.

Basta ouvir "Oh Pai!", primeira canção do álbum do Pão, para confirmarmos a relevância do quinteto. Os versos calmos sentenciados por Gabriel Fausto mesclam-se perfeitamente às linhas produzidas pelas guitarras de Joel Rocha e Leonardo Bokermann que, conduzidas a galope pelas baquetas de Rennan Fróis, atracam na explosão sonora que abrilhanta a canção. A partir daí, o rock n roll é quem dita o rítmo da faixa.

Na sequência, "Princesinha do Tio" fomenta e demonstra o bom humor da banda. Em uma sonoridade que nos remete ao encadeamento rápido do R&B, o grupo cadencia com acerto o tom da canção, fazendo-a subir e descer sem maiores problemas.

"Sr. Dalí", cuja intro relembra o blues adaptado ao hard rock setentista, é uma verdadeira pintura. A letra, que de início apresenta poucos versos com significação no sense, vai se desenvolvendo e ganhando contornos de lirismo. É também nesta canção que percebemos outra qualidade do Pão: a de trabalhar, em uma mesma canção, com diversas musicalidades em compassos divergentes. Se o seu início nos remete ao blues representado por um solo intermitente conduzido por uma base abafada (que gradativamente vai aumentando de cor e densidade), após dois minutos de duração surge a conversão do compasso para uma levada concisa dominada pelo fraseado seco das seis cordas, similar às batidas secas de Bob Dylan em Knock`on Heavens Door. E, não obstante, no minuto seguinte ocorre outra troca de compasso, mais acelerado, para que os solos se desenvolvam no terreno fértil do hard rock. São exatos 5:26 minutos de excelente construção musical.

No momento seguinte, em "Auto Ajuda", o baixo de Brunno Fróis chama para si a responsabilidade de ser o fio condutor da canção, enquanto Gabriel recita com sinceridade: "eu não preciso de auto ajuda/e sim uma tragédia para compor minhas canções/me embaço e sinto que o relógio aflito me condena/tem que dormir para acordar". Em seguida, a sonoridade cresce, sempre dando espaço para o viés crítico da letra, alterando o peso com passagens e transposições calmas.

Por sua vez, "Ontem e Hoje" é a estrela do álbum homônimo da banda, tanto pela letra singular que versa sobre a eficácia e relatividade que o tempo tem sobre nós, como pela musicalidade, que segue pela mesma trilha marcante das demais canções, oferecendo ao ouvinte um momento de reflexão e deleite.

Em suma, trata-se de um conjunto de canções de peremptória qualidade, executada por uma banda comprometida consigo mesma. Talvez, esta seja a chave que garante ao Pão um lugar de destaque na cena de CWB.

Faixas (Clique na última imagem p/ fazer o download)

1. Oh Pai!
2. Princesinha do Tio
3. Sr. Dalí
4. Auto Ajuda
5. O Campeão da Apatia
6. Ontem e Hoje
7. As Noites Não Mudaram

Pão de Hambúrguer no MySpace:
www.myspace.com/paodehamburgue

CLIQUE NA IMAGEM ABAIXO P/ FAZER O DOWNLOAD:

4 comentários:

  1. isto é que é perceber o trabalho e dedicação do PÂO em criar e encantar com suas músicas!!!
    Parabens !!!

    ResponderExcluir
  2. O PÃO NOSSO DE CADA DIA TÁ CADA DIA MELHOR!! A MATÉRIA CAPTA BEM O ASTRAL DA BANDA... PARABÉNS AO AUTOR...

    MAS O PÃO TEM UMA FATIA ALEGRE E BEM HUMORADA QUE AINDA NÃO MOSTROU AO MUNDO... QUALQUER DIA ELES RELAXAM E APRESENTAM PRA GALERA PÉROLAS ESCONDIDAS COMO "SAPATÊNIS"...

    LEMBREM-SE: É PÃO E CIRCO PARA O POVO... SÓ ESTÁ FALTANDO O CIRCO... SEE YA, KIDS!

    ResponderExcluir
  3. q bacana a matéria hein...mutio massa mesmo!!!!!

    ResponderExcluir