sábado, 27 de fevereiro de 2010

Trilhas Sonoras


Todos nós sabemos da grande influência que a arte do cinema possui sobre as pessoas. Mais do que simples manifestação artística, o cinema é uma forma especial e singular de canalizar e manifestar sentimentos, independentemente de sua essência.

Com um filme, podemos modificar nossa forma de pensar, compreender ideologias distintas e agregar, cada vez mais, novos conhecimentos sobre diversos temas. Quando as luzes se acendem novamente, ao término de uma película, como gostam de referir os latinos sul-americanos, a sensação geralmente é de um bombardeio: rimos, choramos, nos indignamos com o que se apresenta à nossa frente.

Tais efeitos são os responsáveis pela aproximação do cinema da literatura, por exemplo. Quando terminamos um livro, sentimos uma gama de sensações similares às descritas. Assim, exercitamos a nossa alteridade: nos colocamos nos lugares dos personagens e subtraimos para nós as sensações por eles percebidas. Tal alteridade é amplamente benéfica: podemos aprender com elas para nos tornarmos, por exemplo, melhores cidadãos, preocupados com o que nos cerca, e não apenas como nós mesmos.

Afora toda esta problemática, um filme se torna ainda mais impactante quando acompanhado de uma excelente trilha sonora, que acaba por torná-lo ainda mais emblemático, auxiliando a agregá-lo na história.

Logo, é para tal fim que esta nova seção do Rock Pensante se destina: evidenciar e debater as trilhas sonoras originais que, juntamente com os filmes que lhes batizam, marcaram época e nossas vidas. Além de simples mural, este espaço serivrá como ambientação para uma saudável discussão sobre o tema, tendo sua abertura para participação ilimitada.

Cheers!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário