quinta-feira, 11 de março de 2010

1973,Hope You Like It.

A historia de duas Bandas e um Destino "Parte um"
Keep on Rockin'

Cidades industriais da velha Inglaterra serviram de berço para um bom punhado de lendários agrupamentos roqueiros. A atmosfera caótica e angustiante, o trabalho pesado e a falta de perspectivas forneceram subsídios suficientes para impulsionar carreiras de bandas tão distintas como os Animals, o Black Sabbath, o Judas Priest, o The Clash, o Venom, o Toy Dolls, o Skyclad e o Tygers Of Pang Tang. No norte do país, muitas dessas bandas lutavam para conseguir um lugar ao sol.

Brian e muitos de sua geração denominavam-se um “geordie”, uma gíria que designava pessoas nascidas no norte do país, nas proximidades do Rio Tyne. A gíria “Geordie” começou a ser usada no século 19, e partiu do nome “Georgie”, o apelido do ilustre George Stephenson, o inventor da locomotiva.


Os Geordies sempre mantiveram um imenso orgulho de suas origens e faziam questão de manter suas diferenças perante o pessoal nascido no Sul do país. Esses princípios foram também o motivo motriz da banda do jovem Brian adotar o nome Geordie, lá pelos idos de 1972.

As boas notícias começaram a vir de Londres, quando um sujeito da Red Bus Organisation ouviu uma fita dos rapazes e descolou um contrato pela estampa Regal Zonophone. Três meses depois saía o primeiro single da banda: "Don't Do That".Em janeiro de 1973, esse compacto chagava na 32º posição dos charts, o que serviu de isca para a sedenta EMI cair matando. Já pela poderosa gravadora, saiu a estréia do Geordie no formato LP: "Hope You Like It", emplacando alguns hits pela Europa como “All Because Of You” (6º posição na Inglaterra), “Ain't It Just Like A Woman”, a bela balada “Oh Lord”, a vintage “Old Time Rocker” e a divertida “Geordie's Lost His Liggie”, com Brian carregando naquele tradicional sotaque dos nortistas ingleses (Geordies). Essa última tornou-se um dos pontos altos dos shows do grupo.

O Geordie durou até 1978, quando tudo foi interrompido graças a total descaso do público e da crítica com o então mais recente álbum: "No Good Woman". Dois anos depois, Brian reformula o grupo, mas recebe um convite dos irmãos Young para uma audição referente ao posto de vocalista no AC/DC. A vaga estava aberta com a morte inesperada de Bon Scott.

Brian foi e cantou “Nutbush City Limits” de Ike & Tina Turner e “Whole Lotta Rosie”, do próprio AC/DC. Ficou com a vaga, acabando mais uma vez com os planos do Geordie. Brian Johnson chegou ao AC/DC graças a um fã norte-americano, que com apenas 14 anos de idade, enviou um LP do Geordie para os irmãos Young, logo após ficar sabendo da morte de Bon Scott. Malcolm Young ouviu a bolacha e lembrou até de ter visto um show do Geordie, onde Brian gritou efusivamente, jogando-se ao chão, se contorcendo, enfim, uma performance histórica. Depois ficaram sabendo que na verdade Brian estava tendo um ataque de apendicite e logo após o show foi levado às pressas para o hospital!

Corre também um boato interessante: desde o início dos 70s, Bon Scott era um fã de Brian Johnson, já que uma de suas primeiras bandas (Fraternity) tinha aberto alguns shows do Geordie.
Brian sempre se preocupou com a saúde (principalmente) financeira de seus ex-companheiros. Dos anos 90 pra cá, promoveu uma série de reencontros e shows especiais do Geordie, todos contando com sua ilustre presença, o que servia para levantar fundos aos ex-membros (um deles estava sem grana para comprar uma dentadura!). Chegaram a se apresentar com o nome de Geordie II e gravaram duas faixas, “Biker Hill” e uma nova versão para “Wor Geordie's Lost His Liggie”, ambas para uma compilação chamada "Northumbria Anthology", uma homenagem à música e a cultura do norte inglês. Causas nobres..
Fonte: texto de Bento Araújo


Não Percam, no próximo post a continuação de:

A História de Duas Bandas e um Destino "Parte Dois"
Highway to the Hell

Clique na imagem para download:



Um comentário: