segunda-feira, 19 de julho de 2010

O Trilho - Gravando Curitiba


Conforme já haviamos publicado anteriormente, desde o início de julho o projeto Gravando Curitiba iniciou seus trabalhos com as 12 bandas selecionadas, que culminará com a confecção de um EP para cada grupo, contendo 5 canções. Além disso, haverá um show para cada duas bandas no TUC, concretizando a divulgação do material gravado e a obra de cada grupo. Também como haviamos retratado, as bandas Pão de Hamburguer e O Trilho integram o rol de grupos selecionados pelo projeto, e juntos farão um show no dia 23/10/10. Com o objetivo de trazer mais novidades sobre as bandas e suas respectivas gravações, o Rock Pensante bateu um rápido papo com André Prokofiev, guitarrista d'O Trilho, para descobrir "a quantas andam" as gravações da banda e as expectativas do grupo com este novo projeto.

Como já poderíamos prever, a banda incluirá no EP do Gravando Curitiba duas canções mais conhecidas do público: "Esse Rock Foi Quem Fez" e "Dose Pequena", excelentes faixas que já foram resenhadas pelo Rock Pensante (para ler o texto e ouvir as faixas, clique AQUI). Além destas, para completar as canções a serem trabalhadas com Virgílio, Moon e Vladimir, mais três canções serão acrescidas: "Me Deixa Cantar", "Rock Madeira" e "A Gente Se Cala". Cada uma delas possui um significado e um toque especial, que leva a inconfundível assinatura do banda. As sessões de gravação estão quase finalizadas, faltando apenas a inclusão de teclado e vocais nas referidas faixas. Vamos ao que interessa.

"Me Deixa Cantar" apresenta O Trilho volvendo olhos e ouvidos para as raízes do rock, como um justo tributo ao pilar sonoro construído e alicerçado nos anos 50. "Nessa música, procuramos resgatar a sonoridade dos anos 50. É quase que uma homenagem ao início do rock", explica André Prokofiev, "É claro que os timbres das guitarras estão com a cara do Trilho, para manter a nossa identidade mesmo... Mas o rítmo e a energia estão lá atrás, nos anos 50!". A letra também apresenta detalhes curiosos, como o bom humor e ironia característicos do blues, tão bem utilizados por Raul Seixas.

"Rock Madeira", por sua vez, é a cara do d'O Trilho. As guitarras dominam a construção musical da faixa, que apresentam uma roupagem fiel à sonoridade dos anos 70. É com se a banda passeasse pelo tempo para apresentar o que eles tem de melhor: um rock n' roll direto e pulsante. O nome da canção também apresenta uma curiosidade: segundo o próprio André "o nome dessa é engraçado. O curioso é que esse nome apareceu em nossa primeira reunião como possível nome para banda. Escolhemos 'O Trilho', mas ficou a promessa de fazermos uma música com esse nome". E finaliza o guitarrista: "A letra ficou algo como um 'protesto'. Eu gosto dessa letra porque inspira liberdade".

Assim, se "Rock Madeira" é "meio que um protesto", a faixa derradeira, "A Gente Se Cala", é um protesto por completo. Nas palavras de André, "a letra protesta contra falsos moralismos e moralistas em geral, políticos e gente alienada". Quanto à musicalidade, além da pegada setentista característica do grupo, é impossível deixar de notar a grande presença de riffs em sua composição, que a fazem brilhar ainda mais. André trata da canção com orgulho, indicando que ela representa "um passo maior da banda". Este carinho justifica-se pelo fato de "A Gente Se Cala" ser a primeira música assinada em parceria geral com a nova formação, que traz André "Bic" nas quatro cordas, em lugar de Jean Maia.

Logo, quando se tem excelentes canções na manga (sem contar as que não constam no EP), acrescentando o fato de participar de um projeto importante como o Gravando Curitiba, é certo que as expectativas sejam, em sua completude, as melhores. "Esperamos muito dessas novas músicas, já que podemos mostrar um pouco mais da proposta do Trilho", acrescentou André. "Esperamos que as portas se abram, não só para mais gravações, mas também para a participação em festivais, etc. E estamos empolgadíssimos com o show dia 23 de outubro com o Pão, vai ser demais!" André ainda fez questão de encerrar o bate papo externando a alegria de participar do Gravando Curitiba: "E é isso. A satisfação é grande em participar de um projeto com pessoas sérias como o Virgílio, o Vladimir e o Moon, que entendem bem o que as bandas precisam".

Dito isto, agora é esperar pelo dia 23 de outubro, onde, junto com o Pão de Hamburguer, O Trilho possa divulgar oficialmente as canções integrantes do Gravando Curitiba. Mesmo com mais de um mês de espera, uma coisa é certa: serão faixas excelentes, que carregarão em si a marca e criatividade de uma banda ímpar em nosso cenário, peça fundamental para o contínuo crescimento e desenvolvimento da cena independente de Curitiba.

Nenhum comentário:

Postar um comentário