quarta-feira, 4 de agosto de 2010

2006 - The Living Dead

Neste sexta-feira, dia 06/08, conforme já anunciamos nas linhas deste sítio virtual, Paul Di'anno se apresentará em Curitiba, no John Bull Pub (p/ informações, clique AQUI), para comemorar os 30 anos de lançamento do primeiro álbum do Iron Maiden e mostrar a força de seu material solo. "The Living Dead", disco datado de 2006, apresenta uma boa parcela da interessante obra que Di'anno construiu após deixar a Donzela de Ferro nos momentos finais de 1981.

De fato, o caminho traçado por Paul Di'anno, principalmente nos anos 80 (seja em carreira solo propriamente dita, ou sob a égide de grupos como Killers e Battlezone), apontou para diversas direções, ainda que tenha sempre mantido como norte essencial os fundamentos musicais propostos pela New Wave of British Heavy Metal, que pautou o nascimento do Iron Maiden. Mas, mesmo por estes fatos, é possível perceber que Di'anno banhou-se em diversos mares para fazer música: do hard ao punk, existem diversos momentos interessantes que comprovam que, apesar de tudo, Paul não precisa sossegar à sombra do Maiden para provar a sua capacidade artística.

Em "The Living Dead", encontramos um pouco do rumo atual seguido por Di'anno: o heavy metal usual da NWOBHM elevado à décima potência. Trata-se de um disco denso, pesado e recheado de surpresas. A faixa-título, uma das melhores coisas que Paul construiu em sua carreira, alterna o calmo e introdutório momento para moldar-se em um "murro" sonoro que nos pega de surpresa, sem qualquer chance de defesa. "POV 2005" e "S.A.T.A.N" aproximam-se da sonoridade originamente proposta, vejam só, pelo Sepultura, para termos uma noção do peso que o disco oferece. Ao seu turno, "Cold World" e "War Machine" (que em nada lembra a homônima canção do KISS encontrada no álbum "Creatures of the Night") dão uma "aliviada" sem perder a pegada apresentada pelo disco. E, para completar, ainda podemos ouvir versões de "Wrathchild" e "The Phantom of The Opera" gravadas ao vivo em duas apresentações distintas de Di'anno.

No fim das contas, "The Living Dead" é um disco interessantíssimo e, até certo ponto, surpreendente, já que o peso do álbum nos pega de surpresa, mesmo se tomarmos como parâmetro os dois primeiros discos do Maiden. Afora um certo exagero (como algumas pitadas de black metal nos vocais, que não "fecham" muito bem com o estilo de Di'anno), não há muito do que reclamar deste álbum. Aliás, quem for no John Bull Pub nesta sexta deve torcer para que ao menos três faixas deste dicos constem no set list da apresentação.

Cheers!!!

Set List

1. The Living Dead
2. Mad Man in the Attic
3. War Machine
4. Brothers of the Tomb
5. POV 2005
6. S.A.T.A.N
7. Cold World
8. Do or Die
9. Dog Dead
10. Symphony of Destruction
11. Wrathchild (Live)
12. The Phantom of the Opera (Live)

CLIQUE AQUI P/ FAZER O DOWNLOAD

Nenhum comentário:

Postar um comentário