sábado, 30 de outubro de 2010

Quando a Política vira Cabresto da Arte: Explicações sobre a Postura do Rock Pensante

Esta será uma postagem nada usual do que geralmente se lê por aqui. Possivelmente, ela seria desnecessária, mas nosso público cresceu e, com cerca de 150 a 200 acessos diários, o mínimo que devemos fazer é expor nosso descontentamento, ainda mais com os fatos que se tem sucedido nos últimos dias. Ontem, uma gota d'água acabou por encher nosso copo, e é por isso que, neste momento, antes de darmos sequência ao nosso trabalho, confeccionaremos essa desabafo em revide às ofensas gratuitas que temos recebido nos últimos dias.

Desde fevereiro tenho sido o responsável pela maior quantidade de postagens deste blog. Além de ser apaixonado por música e escrever constantemente sobre ela (isto há quase 10 anos, quando veiculava em pequenos jornais acadêmicos meus pontos de vista), sou estudante de Direito e militante na área política, justamente porque não há como desvincular a senda jurídica da esfera política. Com o Rock Pensante, meu objetivo maior era o de auxiliar a cena independente de Curitiba a se (re)expandir. Começamos com pequenas resenhas e hoje fazemos coberturas de show, entrevistas, fotos e o que mais for necessário para propagar a arte de nossa cidade. Sempre fizemos isso sem pedir nada em troca, e as bandas com quem já cruzamos sabem muito bem disso. O Rock Pensante nasceu para ser um espaço de debate e propagação e, hoje, nos orgulhamos de fazer parte da caminhada de tantos grupos de artistas, todos eles relatados em nossos murais. Além de contatos artísticos, fizemos verdadeiros amigos, com quem hoje tenho a honra de dividir sonhos, problemas e objetivos.

Recentemente, expandimos nossa comunicação para um outro veículo virtual, o Twitter, na esperança de fortalecer ainda mais a divulgação dos passos dados pelas bandas curitibanas e, por igual, conhecer grupos novos, que ainda não haviamos mantido o contato. Por igual, o Twitter do Rock Pensante acabou por servir também como espaço para demonstração de devaneios próprios, como opiniões em diversos assuntos, dentre eles a política, vez que é impossível separar quem somos daquilo que escrevemos. Contudo, nunca fizemos disso um óbice para nosso trabalho. Nosso pensamento político nunca serviu como norte para escolhermos que banda ouvir, tratar e divulgar. Mas a recíproca não foi verdadeira: o Rock Pensante e, por consequência, este que está a escrever, foram ultrajados pelo vocalista da banda Wild Child, Jefferson. Em princípio, não iriamos dar o nome aos bois, mas como as ofensas gratuitas persistem e somos albergados pelo direito constitucionalmente garantido de expressar nossas posições, decidimos pelo contrário. Ademais, o Twitter é praticamente uma ferramenta pública, onde todos podem ter contato com o que os outros escrevem ou manifestam. Sendo assim, já que todas as ofensas lá estão, não visualizamos nenhum problema em nomear o agressor.

No início desta semana, procurei a Wild Child para iniciar a confecção do prospecto de sua divulgação, vez que assisti um show da banda e gostei de imediato. Além do famoso "Orkut", nos correspondemos brevemente por Twitter, onde o perfil da banda e do próprio Jefferson passaram a nos seguir, e nós fizemos o mesmo. De imediato, percebi que o vocalista da referida banda defendia um posicionamento político totalmente oposto ao meu, mas esqueci tal fato rapidamente. Afinal, meu objetivo com o Wild Child não era político, e sim artístico. Fizemos uso do Twitter para repassar as atualizações do perfil da banda, e uma breve resenha seria publicada hoje, junto com uma matéria sobre a banda Plexo Solar. Em nenhum momento (como vocês podem perceber ao observar nossa página no twitter, @rockpensante) questionamos a posição do vocalista da banda. 

Aprendi muito cedo a conviver com diferentes posturas em pleno respeito, afinal, todos temos o direito à liberdade de nossa opinião. Mas, por igual, também sabemos que o exercicio deste mesmo direito é livre até o momento em que passa a ofender a dignidade alheia. Nos surpreendemos na noite de ontem como tanto a banda Wild Child, como seu insensato vocalista, deixaram de nos seguir. E, a partir daí, as ofensas começaram: o referido vocalista nos acusou (vejam só) de apoiar o terrorismo, propagar a ditadura e (pasmem) vender influência (ou seja, siga nossa postura política e divulgamos sua banda). Como se não fosse o suficiente, fomos chamados de comunistas e (numa tentativa de rima infeliz do cérebro diminuto do agressor) "nada pensantes". Enfim, uma situação lamentável e injustificada.

Vejam o quadro cômico que se formou: estavamos prestes a divulgar (sem pedir nada em troca) a banda Wild Child com uma resenha que não seria limitada ao nosso blog, mas que também seria reproduzida em dois outros sites parceiros: o Whiplash! (em publicação futura, vez que há uma fila a ser respeitada) e o carioca e irmão Galeria Musical. Estavamos comprometidos a comparecer nos shows do grupo para confeccionar nossas habituais fotos e publicá-las na sequência em nosso espaço virtual. Todavia, por estas ofensas que recebemos sem dar causa alguma, tais fatos não vão se concretizar. Infelizmente, pela primeira vez, fecharemos as portas para um grupo, para uma excelente banda que, por conta do temperamento lamentável de seu frontman, colocou o pensamento político acima da arte. O próprio Jefferson, neste momento, enquanto escrevo estas linhas, acabou de dizer, como somos "ptralhas" (outra tentativa frustrada de uma sacada genial), a Wild Child não precisa do Rock Pensante.
É triste perceber que, depois de XXI séculos de história repletos de exemplos nefastos de como o extremismo político bloqueou o desenvolvimento cultural, ainda existam pessoas que pensam e contaminam o pensamento de outros desta forma. Pelas ofensas proferidas pelo infeliz cidadão, poderíamos certamente provocar a Jurisdição do Estado para corrigir essas agressões(e como construtor do Direito sei bem quais ferramentas usar neste sentido). Mas não o faremos por saber que quanto mais mexemos no veneno, mais ele cresce; e também por estarmos cientes que esses "problemas" são, até certo ponto, comuns, já que estamos constantemente a expor opiniões e receber críticas, com as quais, sem exceção, aprendemos alguma coisa.

Reiteramos que em nenhum momento o Rock Pensante colocou a política sobre os interesses das bandas ou de nosso próprio material. Isso é tão verdade que, mesmo sabendo da postura retrógrada do referido vocalista, nos propusemos a auxiliar sua banda. Por igual, tenho plena certeza que, das várias  bandas que auxiliamos, cada uma delas e seus respectivos integrantes possuem noções políticas diversas. Nunca, em  nenhum momento, sequer coloquei a política como tema de diálogo com as bandas. Por diversas vezes dividi mesas e tempo com várias bandas e o assunto mais distante de música que chegamos a tratar foi futebol ou  o preço absurdo de uma garrafa de cerveja.  Tenho certeza que muitos integrantes das bandas sequer sabiam que era militante político, por exemplo.

Todos nós temos o direito e o dever de defender nossas posições, mas sem jamais ofender e agredir os demais. Essa situação só piora quando as ofensas são gratuitas. É nosso dever aqui também dizer que devolvemos, na mesma monta, as agressões proferidas por Jefferson, vez que não temos que engolir quietos a ignorância, estupidez e intolerância alheias.

Com isso, gostaria de deixar claro que  Rock Pensante é uma estrutura apolítica, que jamais trabalha com base nas tendências militantes das bandas que divulga. O objetivo principal é fazer deste espaço um mural para a arte curitibana, em especial a música, e fazer com que as bandas utilizem-no para crescer e divulgar seu trabalho. Todos aqui são bem vindos, e quem nos conhece sabe bem disso. Agradecemos todos os dias pela oportunidade que as bandas nos dão em conhecer sua música e, depois, divulgá-las. E assim será sempre. Se alguém quiser debater sobre política, haverá espaço para isso. Mas não aqui. Aqui é lugar de música, arte e principalmente respeito. Quem não compreende isto, este sim, não é bem vindo, e certamente jamais irá crescer, tanto artisticamente, como humanamente.


42 comentários:

  1. Me dá pena desse tipo de gente que confunde as bolas! Não se contenta, espalha sua ignorância publicamente... talvez para todo mundo ver seu próprio baixo nível! Esse cara tá dando tiro no próprio pé, além de ser uma vergonha para a nossa cena musical!

    ResponderExcluir
  2. Se defendeu muito bem Rafael, sem baixar o nível.
    Mas acho que você não deveria perder o teu tempo com gente assim, apenas ignorar. Grande Abraço,
    o Trem e eu apoiamos muito o teu trabalho!

    ResponderExcluir
  3. Bom texto Rafael, concordo com seu posicionamento! Todos têm o direito de pensar e defender seus valores, mas com uma postura de respeito e bom senso!
    Abraços

    ResponderExcluir
  4. Como já assegura nossa Constituição Federal(1988): "IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença;..."
    As diversas interpretações devem ser respeitadas e garantir a singularidade das idéias. Quando expomos nosso trabalho estamos suscetíveis à tudo e não temos controle sobre isso. O que nos cabe é definir o melhor posicionamento possível, sobretudo tendo respeito por essa diversidade de opiniões.Por essa liberdade, a agressão não deveria caber neste mundo em que vivemos. A diversidade nos enriquece!
    @alencarol

    ResponderExcluir
  5. Dae guri! Gostamos do teu trabalho e admiramos o apoio que vc tem dado às bandas de Curitiba. Isso é muito importante no processo de evolução dessa galera toda. TEMOS que ter algo assim.
    Que eu saiba, não existe um trabalho igual na cidade, ou seja, alguém que acompanhe de perto todo o nosso esforço.
    Infelizmente existem pessoas que não acham isso importante, mas não é isso que deve desanimar um trabalho tão bacana.
    Um Abraço

    ResponderExcluir
  6. Legal a tua forma de escrever sobre o ocorrido e seu posicionamento, Rafael. Infelizmente acontecem alguns erros no percurso, mas nada que vá interromper o ótimo trabalho até aqui feito.

    abraços!
    rjr

    ResponderExcluir
  7. acho que isso significa que o blog ta dando certo...hahahah é bom ser polêmico Rafael hahah...a partir do momento que fizerem críticas construtivas, será bom discutir com idéias contrárias...mas ignorância é outra coisa
    foda-se, tem mais é que continuar, q é mto importante isso que tu faz...abraços (bokermann léo)

    ResponderExcluir
  8. Podia ter escrito meu nome corretamente pelo menos... Obrigado pelo tempo que gastou falando de mim. Só que qualquer um que tenha acompanhado a discussão sabe que você falou um monte de mentiras, basta ver no meu history line. Tudo começou com um mero: "ahhh, vc eh petista? eu estava te seguindo....". O que é uma opinião minha. A banda deixou de seguir o @rockpensante depois das ofensas recebidas apenas. Quem quiser verificar tah lá: twitter.com/jeffrexpage, e no da banda twitter.com/wildchildband.

    Quero ver se existe profissionalismo e transparência pra não apagar esse comentário.

    ResponderExcluir
  9. Seu comentário aí estará, como todos os outros em todas as outras postagens.

    Quanto ao monte de mentiras, bem, faço minhas as suas palavras. Não vou seguir com esse diálogo tendo em visto que isso só atrapalha. A presente postagem era p/ esclarecer nosso posicionamento, o que foi feito. Fique a vontade para propagar sua falta de bom senso, afinal, ao contrário da viseira que você usa, aqui é um espaço aberto para opiniões.

    Como você mesmo disse, "passar bem".

    ResponderExcluir
  10. hahahahaha...quanta bobagem nessa "resenha".

    "...foram ultrajados pelo vocalista da banda Wild Child..."

    Ultrajados?? é cômico demais...fique aí divulgando os nomes dessas bandinhas baba-ovo que vc ganha mais...

    ResponderExcluir
  11. Me vali do meu direito de resposta, e redigi um texto de resposta. O justo mesmo seria você publicar o texto aqui no blog, mas não espero isso de você. De qualquer forma o texto está aqui para quem quiser ler:
    http://www.wildchild.com.br/resposta.html

    A Wild Child, e muito menos eu, não mudamos nossas idéias para agradar vendedores de influência.

    Sucesso...

    ResponderExcluir
  12. Garota Rock contra Wild Child3 de novembro de 2010 14:57

    Na minha opiniao esse camarada Jeferson está queimando nervosamente o filme da banda dele, MAS NERVOSAMENTE MESMO!!

    Filho, faz o seguinte.. Vai cuidar da sua vida e cai fora, vc está apenas enchendo o saco.. Vc nao é a ultima bolacha do pacote, nem fudendo!! E está tentando passar por fodão e agindo como um ridículo!!
    Se vc se acha tão entendedor de bandas e de música, crie vc um blog e fale o que bem entender.. Nós, seguidores do blog estamos de saco cheio do teu monte de ladainhas.. e curtimos o que o Rafael escreve, portanto vc é um intruso, chato e sem noçao!!

    CAI FORA MALUCO!!!!

    ResponderExcluir
  13. Garota Rock contra Wild Child3 de novembro de 2010 14:58

    INVEJOSOS!!!!

    ResponderExcluir
  14. JÁ ERA WILD CHILD3 de novembro de 2010 15:02

    Já era bicho! Acredite tu tá queimado. Esse blog tem mais de 200 acessos. Ou seja...a maioria das bandas de curita já não curtem vcs.

    Mudem o nome para "Cry cry child"!!!

    AHAHAHAHAHAHHAHAHAHAHAH

    Fodam-se!

    ResponderExcluir
  15. Cry Cry Child foi boa..heheh

    ResponderExcluir
  16. Garota rock: discipula do comunista aí!!! deve ter dado pra ele pra ter uma resenha no blog...típico das gurias do cenário de bandinhas curitibanas como vc...Vão se foder vcs!!! os invejosos são vcs que não tem o mínimo de técnica se comparados ao da Wild...Seus filhos Dilmaputa!!!

    ResponderExcluir
  17. Que atitude comunista a sua, velho... na boa, divulga os caras aí...
    No fundo, tu tá censurando os caras pq eles pensam diferente de vc...
    Ou tu aprende a fazer jornalismo, ou tu muda o nome do blog pra Rock Cubano...

    ResponderExcluir
  18. hahahaha
    ta feio o negocio por aqui.

    Acho que rolou um certo exagero em pessoal do metal, wild children..


    Rafael, apoiado companheiro.
    Ah...e rock cubano seria uma ideia massa mesmo!!!


    peace and love
    Rino

    ResponderExcluir
  19. Que bom que gostou da sugestão. =]

    Enfim, Outro dia o twitter do blog apareceu no meu who to follow, quando vi a descrição pensei logo em seguir, pois achei a idéia genial, infelizmente quando vi os tweets mudei de idéia pois percebi que se tratava de propaganda enganosa, a intenção do usuário parecia outra, ou seja, apenas mais um militante político.

    Não sei se foi amadorismo da sua parte ou agiu de má fé mesmo, mas de qualquer forma, deveria ter sido humilde e admitir que errou ao veicular opiniões estritamente pessoais, faltando com o respeito dessa forma com todos os seus seguidores. E acho sinceramente que você deveria se desculpar publicamente pelo seu lapso, mostrando assim um profissionalismo que até agora não apareceu.

    Desejo de coração que o seu blog cresça e evolua, e o mesmo aconteça com a cena musical curitibana.

    Abraços

    ResponderExcluir
  20. Cleber, agradeço pela sua atenção e votos de sucesso! Desejo-lhe o mesmo e, caso tenha lhe desapontado, creio que a inteção não foi proposital.

    Abraço e sucesso a todos!

    ResponderExcluir
  21. Eu costumava a ser um leitor assíduo do blog. A iniciativa é simplesmente fantástica, mas é uma decepção que o autor use o espaço para denegrir uma pessoa apenas por sua posição política. Eu tive a curiosidade necessária para ler o texto de resposta do cara, e realmente o autor do blog atrapalhou as coisas. Estou realmente decepcionado. Uma retratação publica seria o mínimo aceitável para manter a credibilidade do autor e também do blog. Assim como o cleber disse, desejo todo sucesso, e espero que o blog cresça muito.

    ResponderExcluir
  22. Decepcionante.

    "Com o Rock Pensante, meu objetivo maior era o de auxiliar a cena independente de Curitiba a se (re)expandir. Começamos com pequenas resenhas e hoje fazemos coberturas de show, entrevistas, fotos e o que mais for necessário para propagar a arte de nossa cidade."

    Com este post você foi contra a própria ideologia do blog: escreveu com intenção de prejudicar uma banda da cena.
    Uma atitude no mínimo estranha para um jornalista, mas aceitável para um iniciante.

    Bom, bola pra frente. Desejo tudo de melhor ao blog

    ResponderExcluir
  23. Concordo plenamente com o post acima...

    ResponderExcluir
  24. Bom, vocês já ouviram a Wild Child?
    Acho eles muito bons e dedicados no que fazem. O empenho e responsabilidade desses garotos pelo visto ainda vai incomodar MUITA gente, a começar pelos donos de canais de comunicação (blog no caso) que usam-nos como arma, jogando público contra bandas BOAS (que em meu ver são exceção).
    A Wild Child trouxe audiência e movimentou este blog!!!
    Boa noite àqueles que curtem músicas boas, e que não se vendem para a mídia.

    ResponderExcluir
  25. Caros, espero com esta resposta encerrar de vez a polêmica que se assentou sobre o presente tópico. De um desabafo, a postagem engendrou vilipêndios e acometimentos desnecessários, tanto de um lado, como de outro. Com o fito precípuo de acolchetar tranquilamente este embate, peço que leiam com atenção e parcimônia o que será elencado, se possível for.

    Lamentável é um adjetivo insuficiente para retratar a sucessão destes eventos e, para aqueles que perceberem, este não foi, em nenhum momento, meu principal mote. O que causou a confecção da postagem em comento foi minha surpresa negativa e (como consectário lógico) sensação de ofensa ao perceber que, por minha postura ideológica, aqueles a quem iria apoiar me deram as costas.

    Este momento ocorreu quando Jeferson (agora com grafia correta, já que tamanha indignação tal fato causou) e sua banda deixaram de seguir este espaço no Twitter. Impende salientar que, em sua réplica (direito de resposta), Jeferson qualificou tal ato como "gafe", e é bem possível que tenha sido; mas em nenhum momento durante nossa discussão o vocalista e empresário evidenciou tal fato. Se o tivesse feito, não estariamos aqui neste momento: todos os óbices teriam evaporado no ar e persistiria, então, a situação que hodiernamente predomina: a banda está a seguir o Rock Pensante, como o Rock Pensante está a seguir a banda.

    Muitos indicaram que possuo uma série de obrigações e deveres (tanto em axioma jurídico como etimológico) pendentes, aos quais deveria cumprir. E o que se vai ler agora é o adimplemento daquilo que acho devido, e nada mais.

    Consoante evidenciei nas linhas precedentes, senti-me ultrajado pela postura, a meu ver, desnecessária de Jeferson. É importante frisar que tal sensação caracteriza-se pela subjetividade e, portanto, cada indivíduo a percebe de uma maneira diversa: se para alguns as palavras de Jeferson não foram duras, à minha pessoa foram o suficiente ofensivas para ensejar uma resposta.

    Ser chamado de "comunista" e indicado como propagador do terrorismo e ditadura são interpelações duras, as quais jamais ficariam silentes. Jeferson, em sua pertinente resposta, que pode ser lida por todos, asseverou sua surpresa por pelo fato de, já que sou de "esquerda", sentir-me ofendido quando alcunhado com tal termo. Frisa-se, pois, que o termo "comunista" remonta um significado totalmente oposto àquele sujeito que é de simples esquerda, diferença esta que não retratarei aqui, pois resta insculpida em centenas de livros de ciência política e sociologia.

    Por igual, senti-me ultrajado por ser indicado por Jeferson por "vender influência", terminologia eufemista que designa o ilícito "tráfico de influência", conduta tipificada e punida pelo Estado. Não objetivei esta conduta, nem irei o fazer. Gostaria que Jeferson tivesse a ciência que imputar conduta ilícita falsa à outrem também é crime, e igualmente punido pelo nosso Código Penal.

    ResponderExcluir
  26. (Continuação)

    Pois bem. Preciso declinar que jamais foi meu objetivo denegrir a imagem de uma banda da cena curitibana. O que fiz foi expor meu descontento com esta situação, descontento este considerado como direito pela nossa Constituição, assim como direito de contraditório, que foi acertadamente exercido pelo vocalista da banda Wild Child.

    Disseram que este "ato de prejudicar uma banda da cena era no mínimo estranha para um jornalista, mas aceitável para um iniciante." Ora, não sou jornalista e este não é o mote do Rock Pensante. Reitero que sempre fiz o possível para fortalecer essa cena carente, e que hoje, por coincidência ou não, mostra-se cada vez mais forte. Portanto, creio que este mesmo trabalho continuará, e nos mesmos moldes, vez que o objetivo não é prejudicar, e sim, auxiliar.

    Por derradeiro, cabe-me aqui repisar que, se houveram erros, certamente não foram somente meus. Se por acasso errei o passo em lapidar a referida postagem, foi por conta de um desequilíbrio ensejado por outra pessoa, que primeiramente me atingiu, e ao qual não dei causa.

    Portanto, se resta à minha pessoa o dever de desculpar-me, o farei aos leitores do Rock Pensante, que poderiam ter sido privados de tal desconforto.

    Ao mesmo passo, direciono esse pleito a todos que aqui se manifestaram respeitosamente, como Rogério, Marcos e Cleber, que souberam concatenar suas críticas sem fazer as pedras voar.

    Em sentido equivlente, reconheço que, possivelmente, o ato de reverberar conduta ideológica com o perfil do Twitter do Rock Pensante não tenha sido de todo certo. Tal fato já foi corrigido, ainda que, confesso, contra meu bom senso.

    Quanto ao vocalista e empresário Jeferson e a banda Wild Child, resta-me única e exclusivamente desejar toda a "buona fortuna" que sua trilha certamente os reserva, seja com a produção do novo disco, seja com seus objetivos particulares. Lamento se de algum modo, com os comentários nesta página (e que não foram feitos pela minha pessoa), a banda tenha sido atingida.

    Por igual, declino que não deixei-os de apoiar por sua conduta ou postura político-ideológica, mas sim por, conforme já retratei, ter me sentido ofendido.

    Com isso, espero sinceramente que a presente problemática aqui imposta se encerre peremptoriamente. Agradeço a todos que escreveram e comentaram com bom senso.

    Paz, saúde e sabedoria

    Rafael Correa

    ResponderExcluir
  27. Por fim, perdoem eventuais erros de digitação nas postagens anteriores. Faço esse lembrete antes que esses mesmos erros sejam novamente utilizados contra nós.

    ResponderExcluir
  28. mais uma vez comprovado que política é algo extremamente complicado de discutir...mas pelos posts acima a gente pode ver que tivemos ofensas que fugiram do "x" da questão...nunca ouvi a banda wild child e não dúvido da qualidade da banda como o rafael ja mencionou..só acho de pura conveniencia evitar ofensas pessoais e comentários maldosos que se referem ao blog antes do deste texto feito pelo rafael...afinal, fora esse desentendimento a gente pode perceber que independente da maneira de escrever, é claro que a intenção do blog é dar um "up" na cena musical curitibana...portanto acho desnecessário agressões colocando em pauta, "conhecimento musical" ou "técnica" como forma de argumento...

    bom...espero que tudo se acalme galera ehehe

    ResponderExcluir
  29. da-lhe rock pensanteeee haahahaa
    a intenção é ser camara com as bandas, assim como parecía ser com a wild child

    fca suss rafael...continua teu trampo numa boa meu velho
    num se abale com essas questões não...abração

    (boker léo)

    ResponderExcluir
  30. Garota RocK contra Wild Child4 de novembro de 2010 06:11

    CONTINUO COM O MEU DISCURSO:

    SAI FORA CAMBADA CHATA!!!!

    ResponderExcluir
  31. Olha, eu tenho o blog nos meus favoritos, e entro de vez em quando para ver as atualizações, quando sobra um tempo. Não conheço bem os caras da banda, e nem curto muito o estilo que eles tocam, porém já vi vários shows deles, desde a época do ópera 1. A posição política dos caras eu não manjo, mas uma coisa é verdade, eles são uma das melhores bandas do underground curitibano, e dentro do estilo deles com certeza a melhor, e de muito longe.

    Troquei idéia com o vocal da banda a algum tempo, e se eu fosse voces não mexia com o cara, ele é grande, haha

    Brincadeiras a parte, a conversa foi rápida, na "sacada" do opera, e o cara me pareceu humilde pra caralho, dá pra ver que o cara não é playboy, e dá duro pela banda, pois tocar no underground em curitiba não é fácil, eu mesmo abandonei. Inclusive li por cima o texto dele, e não senti ofensa nenhuma ao blog, mas aí vai de cada um.

    Só acho que o dono do blog podia deixar de lado esse mal entendido, se retratar com a banda, conversarem numa boa, e publicar alguma coisa dos caras como forma de boa vontade. O twitter é uma parada de mensagens curtas e isso gera um monte de mal entendido. Não sei a Garata rock ali, que pelo jeito é uma invejosa, mas eu queria ver o que o blog ia falar da banda. Os caras merecem sair do underground.

    Esse post manchou a trajetória do blog, que era muito legal de se ler.

    Desculpa pelo post depois de você ter pedido para encerrar, mas queria falar sobre o assunto.

    ResponderExcluir
  32. Cara!! A censura caiu no brasil a muito tempo! Se a banda é boa, devia estar aqui, independentemente do cara ser facista/nazista/esquerdista/comunista ou o caralho... A televisão era um bom lugar para distorcer fatos e tendenciar opiniões, mas na internet a coisa fica mais difícil meus caros.

    Não sei quem manipulou os acontecimentos, mas isso não importa, o que importa é que música é música, e política é política. Cada uma no seu quadrado. Se a idéia do blog é divulgar as boas bandas, então está errado denegrir uma boa banda, por mais que os caras tenham te ofendido. Mesmo sendo um desabafo. Você podia pelo menos ter preservado o nome dos caras.

    Pelo que eu entendi, o problema foi teu com o vocalista da banda, portanto se resolva com ele, nem a banda, nem muito menos o blog tem nada a ver com a discussão de vocês.

    Os caras podem até ser chatos, não sei, mas que mandam bem tocando mandam. Vi eles tocando Queen uma vez. Foi emocionante. incrível o que eles conseguiram fazer com a pouca estrutura que tinham. isso devia ser valorizado, não o gênio do vocalista, que pode até ser chato, mas canta muito bem.

    ResponderExcluir
  33. Ao "dono" do blog...

    cara, vc jogou a sujeira no ventilador e agora não aguenta arcar com as consequências...foi rídiculo e nada profissional da sua parte querer denegrir a imagem de uma banda por causa de uma "treta" particular...os caras aí em cima disseram tudo!!!mandaram mto bem nos comentários...
    eu tb já vi os shows deles algumas vezes e posso afirmar que não há palavras pra descrever!no que se propõem a fazer, eles simplesmente arrebentam...
    o teu blog não honrou o propósito para o qual foi criado...lamentável...

    ResponderExcluir
  34. Quem denegriu a imagem da banda do carinha foi ele mesmo, enão o blog. Ele veio dizendo que o dono do blog não entendia nada d emúsica e o escambau.. A questão é que se o cara dá um duro danado pela banda e é humilde, então pq veio avacalhar aqui??
    Separemos a sposições políticas e cada um cuida do seu..
    Ao invés de virem aqui como intrusos e xingarem, pq não continuam com suas opiniões guardadas??
    Na minha concepção, não quero ver a banda dos caras nem pintada de ouro, e eu nunca tinha ouvido falar deles. Se eles são tão bons assim que continuem o caminho deles e parem de encher o saco aqui.. Não adianta vir a galera tentar defender os caras. JÁ ERA!! JÁ DEU!!

    Que cada cuide do seu cu!!!!!! Mas que caralho..

    Acho que já deu essa merda toda neh??

    ResponderExcluir
  35. Onde alguém disse que alguém não entende nada de música? Se a merda toda já deu, porque você tah comentando isso aqui? Que opiniões guardadas cara? Você não sabe nem o que tah falando. Quem iniciou com as ofensas foi o dono do blog que escreveu um monte de mentiras sobre a banda dos caras. O vocalista da banda só parou de seguir ele no twitter e ele fez toda essa tempestade. Se eu fosse o Jeff já estaria processando esse cara. Mas o Jeff é muito maior do que qualquer blog e qualquer coisa que falem dele..., então tah tudo certo. Se você não quer ver a banda, não devia estar aqui dando ibope pra eles...

    Inveja é uma coisa muito feia..., muito feia mesmo...

    ResponderExcluir
  36. inveja do que? da banda? pffffff

    ResponderExcluir
  37. huhahauahauha
    desculpe, mas teve ma frase de um post de um anônimo "os invejosos são vcs que não tem o mínimo de técnica se comparados ao da Wild"

    vai lá ficar estudando escala bonitão hahahah

    ResponderExcluir
  38. eles não precisam estudar escala meu querido...assim como não precisam ficar lambendo saco de uns caras ae...ou lambendo saco de outras bandas só pra se aparecer,como muitas bandas fazem por ae!! só pra dizer "o cenário musical de curitiba só está assim pq as bandas não se ajudam, vamos ser amiguinhos"
    o problema é que aqui em Ctba é assim mesmo...ou a banda lambe alguém ou então nada feito...curitiba só sabe valorizar oq é de fora...aí vem esse cara aí do blog pagando de gostoso dizendo que só quer ajudar as bandas...quanta hipocrisia!!

    ResponderExcluir
  39. Vão tomar no cu todo mundo!

    Isso aqui tá pior que o programa da Marcia. Os caras não são os bons? O cara não é humilde? então já chega meu velho!

    O blog errou em falar de política. Alguém aí disse...música é música e política é política. Tá certo. Aqui é lugar de música e o próprio Rafael perdeu o controle sobre seu blog. Mas isso aqui deve continuar só que falando exclusivamente sobre música"

    O cara da banda errou por que colocou todos os seus fãs contra o blog. Isso não leva a nada. É "Jeff" pra lá "Jeff" pra cá. Isso é viadagem!
    Os próprios Rafael e Jeferson devem tá com vergonha da merda toda aqui.


    Não duvido da qualidade da banda. Devem ser bons mesmo. MAS EU NUNCA OUVI FALAR!
    Sabe por que? Porque o metal já era em Curita moçada! Bandas covers então nem se fala.

    Blz? já deu! Todo mundo é músico e a parada tá ridícula.

    E ninguém precisa se apoiar completamente. Se for bom mesmo faz sucesso falou?

    Cada um apóia quem achar que deve apoiar.

    Infelizmente o Wild Child se isolou.

    ResponderExcluir
  40. Eu sei que o comentário vai ser apagado, mas vou tentar novamente. Eu só conheço uma das pessoas que comentou isso aí (que é meu funcionário), não coloquei ninguém contra o blog, e estou tentando por um ponto final nisso faz alguns dias, mas meus posts sempre são apagados. Pode até ter mais gente que eu conheço, mas não estou ligando quem é. Não mandei ninguém escrever nada.

    Já pedi duas vezes para pararem de falar disso, seja a meu favor ou contra mim. O que não quer dizer que não agradeço quem me deu apoio.

    A Wild Child não é, nem nunca foi uma banda de metal..., mais um erro..., e nem uma banda com propósito de tocar cover.

    Quanto ao isolamento.., não deixa de ser verdade, não saio de casa pra me apresentar pra agradar outras bandas ou músicos. Quem gosta legal, quem não gosta estou cagando 3 quilo pra eles.

    Agora chega galera, já foram 40 comentários.

    ResponderExcluir
  41. Faço as minhas as palavras acima declinadas (muito embora comentário nenhum tenha sido apagado).

    Há uns 15 comentários tenho pedido para que esse assunto se encerre, e espero sinceramente que isso acabe, até mesmo porque ninguém lê esses coments, só quem os escreve mesmo.

    Um abraço a todos. Quem quiser continuar lendo o Rock Pensante, que seja bem vindo. Quem não quiser, "buena fortuna", não o faça, mas também não prolongue mais este embate.

    Abraço

    ResponderExcluir
  42. Não sei o que aconteceu.., pois realmente já tinha feito dois posts muito semelhantes ao acima e ambos sumiram. Mas não tem mais porque discutir. Assunto encerrado.

    ResponderExcluir