quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Slash: Confirmado local do Show em Curitiba


Ao menos em princípio, as especulações sobre o local do show de Slash em Curitiba  já se encerrou: ainda no início do dia, o site oficial do guitarrista divulgou que o Curitiba Master Hall foi escolhido como o abrigo da apresentação de um dos ícones mais representativos do hard rock. Será lá que, no dia 08/04/2011, apenas três dias após o great gig do Iron Maiden, centenas de amantes da boa música poderão desfrutar um momento  no mínimo, único.

Quanto aos ingressos, as informações ainda são um tanto desencontradas. Por consequência da escolha do local, pode-se deduzir que, à exemplo de Twisted Sister e Motorhead, será o Disk Ingresso o responsável pelas vendas dos tickets. No site oficial, juntamente à lista de shows, já há a opção de compra dos ingressos: ao clicar em "Tix", somos direcionados à página do Curitiba Master Hall; mas ainda não há qualquer menção específica ao show e aos ingressos. O mesmo ocorre na página do Disk Ingresso: aparentemente, será necessário mais alguns dias de espera até a divulgação de valores.

 Quanto ao show, as expectativas não poderiam ser melhores. Esta será a primeira vez que Slash virá à Curitiba e, pelas suas últimas apresentações, pode-se ter certeza que dia 08/04/2011 será uma noite e tanto. O guitarrista, ao consolidar a tour de seu primeiro disco solo, conseguiu juntar uma banda e tanto: o baterista Brent Fitz, que acompanha Alice Cooper em seus shows; o baixista Dave Henning, da banda americana Big Wreck e o guitarrista Bobby Schneck (que já tocou com Weezer, Green Day e Aerosmith)  cumprem com louvor a tarefa de ampliar ainda mais a vibração das canções apresentadas, tendo em vista que os shows não contemplam apenas as faixas do novo álbum, trazendo também clássicos do Snakepit, Velvet Revolver e, claro, Guns n' Roses.

Prova disto é a quantidade e qualidade de apresentações que Slash tem feito nesta turnê: além de participar de conceituados festivais (como o Download Festival, Rock Am Ring e Glastonbury), o guitarrista por diversas vezes adicinou "temperos" especiais às noites, com a presença de alguns dos convidados que participam do novo disco: Alice Cooper deu uma baita canja em um show na França em meados de junho deste ano (bootleg este que será apresentado aqui no Rock Pensante nos próximos dias) cantando "Scholl's Out"; Lemmy Kilmister, esterna voz do Motörhead, também participou de shows na Europa e E.U.A integrando a faixa "Doctor Alibi". Para os shows que ocorrerão no Brasil, à exemplo dos demais concertos, será Myles Kennedy o frontman de Slash. Contrariando algumas perspectivas pessimistas havidas antes do início da turnê, Myles deu conta do recado com folga: sua voz encaixou-se em todos os formatos de canções, seja do Gn'R ou Velvet Revolver.

Como não poderia ser diferente, vários sonham com uma possível reunião de Slash com ninguém menos que Ozzy Osbourne, já que ambos estarão no Brasil na mesma semana para suas respectivas apresentações. Em diversas comunidades no Orkut e no sítio virtual Slashonlinebrasil, a expectativa é grande em torno de uma canja de Slash em um dos shows de Ozzy, ou vice-versa. Mas, sejamos sinceros: é algo difícil de ocorrer, já que "Crucify the Dead", canção que Ozzy canta no disco de Slash, raramente integra os set lists dos shows. Isto sem contar o vetor financeiro que catalisa as apresentações e participações no mundo do rock. O jeito é esperar. 

O Rock Pensante estará atento às movimentaçõe sobre os shows de Slash no Brasil, em especial, logicamente, o que ocorrerá em nossa cinza cidade. Como forma de comemorar a primeira apresentação do "Sr. Cartola" em solo paranaense, já preparamos uma série de postagens que serão exibidas semanalmente sobre o artista, desde resenhas até notas informativas. Vamos todos aproveitar esta celebração!
Cheers!!!

14 comentários:

  1. como compro o ingresso pro show aki em ctba ....valewwwww

    ResponderExcluir
  2. gente,não sou de Curitiba mais sou do parana e queria ver muito o Slash,preciso demais saber onde é que eu compro o ingresso,desde já agradeço (:

    ResponderExcluir
  3. Show do Slash, mee aguardaaa, vai ser inesquecivel !!

    ResponderExcluir
  4. esse eu nao posso perdfe de jeito nenhum. nem q custe 1000 conto. eu vo te q i...

    ResponderExcluir
  5. show do slash inesquecivel certeza, to la jah

    ResponderExcluir
  6. Onde o slash estiver eu vou tar concerteza

    ResponderExcluir
  7. Alguém Sabe Onde Comprar Ingressos para o show do slash em curitiba dia 08/04, Eu ja vou no show do Iron dia 05/04 e quero aproveitar para ficar no show do slash.

    ResponderExcluir
  8. Adriana Aparecida Biancato29 de março de 2011 10:49

    Sou do Paraná, como consigo comprar um ingresso para o show do Slash em Curitiba?

    ResponderExcluir
  9. Dê uma ligada para o Disk Ingressos. Eles é que são responsáveis pelas vendas. Eis o site: www.diskingressos.com.br

    Nos vemos lá!

    ResponderExcluir
  10. Antes de comentar sobre a tradução alheia, saiba em que condições teve de ser feita. Sou muito fã do Slash e foi uma honra traduzir o livro dele. Por uma questão de grade, tive apenas um mês para fazê-la, com as pesquisas necessárias e tudo mais. Sempre reviso minhas próprias traduções, mas não me deram tempo para revisar essa, assegundo que um revisor o faria, como de costume. Então, foi pauleira para fazê-la, correria braba, 24/7, mas me empenhando ao máximo para que ficasse o melhor possível e sabe de uma coisa? Apesar de ter preferido a chance de fazê-la com toda a calma do mundo (e tradutores não recebem esse luxo), tenho orgulho de dizer que a fiz. Fiquei chateada quando soube que ela saiu com erros de digitação, pois sou um pouco perfeccionista. Gostei quando saiu a 2ª edição e fiquei até aliviada, achando que, agora com mais tempo,a revisão seria mais adequada. Agora, não gostei da sua generalização "como acontece em todas as traduções e blá blá". Não acontece assim não, cara. Há traduções ruins por aí,admito, mas te garanto que não é o meu caso. Levo a minha profissão muito a sério. Quanto ao Slash, fui ao show em São Paulo, no HSBC, e ele simplesmente arrasou em tudo, especialmente naquele longo solo que deixou todo mundo boquiaberto. Foi demais, foi como estar dentro do próprio livro dele por algum tempo.
    Tirando o julgamento sobre a minha tradução, gostei muitíssimo do seu artigo. Você captou exatamente a essência do livro, fez um excelente resumo, comentários muito inteligentes. Parabéns e um abraço. Tina Jeronymo - Tradutora.

    ResponderExcluir
  11. Estimada Tina,

    Por primeiro, perdoe-me pela demora na resposta. Já há muito que deixei de escrever nestas paragens, e venho muito pouco conferir a movimentação atual do local.

    Li o seu comentário, e agradeço sinceramente pela sua manifestação. Fico muito contente que tenha lido a resenha, afinal, você foi a peça fundamental para a publicação da biografia de Slash em "terra brasilis". Fica aqui, então, meu agradecimento, por ter lido a resenha e por ter efetivado a traduação. Agora, vamos ao que chamarei de "resposta" ao comentário, feito aqui apenas por completude ao conteúdo anteriormente exposto.

    Entendo perfeitamente, com suas explicações, que a tradução tenha se consubstanciado de modo muito célere, o que acabou por comprometer, em certa medida, o resultado final da mesma. Afirmo que não fiz julgamento algum de sua tradução, em específico. O que fiz foi engendrar uma resenha sobre a obra, e uma resenha, como bem sabes, contempla diversos aspectos do objeto analisado, desde os negativos até os positivos. Omitir que a tradução carece de perfeição seria desleal de minha parte, pois, como você bem indicou, nela houveram erros, inclusive perceptíveis à quem não teve oportunidade de ler a versão original em língua inglesa.

    Afinal, rememora-se uma vez mais, este é o objetivo final de uma resenha: trazer à colação a maior quantidade possível de aspectos inerentes ao objeto analisado, de modo que aquele que não leu tal obra ambiente-se ao seu conteúdo. Em linhas gerais: por mais empenho que tenha havido, percebem-se incongruências na tradução, ainda que a causa para tais erros não residam apenas no seu trabalho. Ofensa seria se, em nome de um pacto silente, deixasse de mencionar tal perspectiva. Creio ser melhor encarar tal fato como uma crítica construtiva, pois essa foi minha intenção

    Quanto à "generalização" da baixa qualidade das traduções brasileiras, esta é uma opinião que possuo. Infelizmente, posso contar nos dedos de uma mão (sem utilizar todos) as traduções de biografias ou de outros temas correlatos à música que mostraram-se satisfatórios se comparados à versão original. Não se trata de demérito; a meu ver (subjetivo e, pois, contestável) essa área ainda carece de otimização.

    No mais, reitero e subscrevo o que você salientou: orgulhe-se do seu trabalho com a biografia do Slash, pois foi o seu empenho que possibilitou à (sem exagero) milhares de pessoas o conhecimento sobre a vida de seu ídolo. Essa foi uma das melhores histórias de vida que li, uma das mais excitantes, tanto que, sempre que posso, acabo por passar os olhos em meu capítulos prediletos.

    De todo modo, parabéns pelo trabalho e obrigado pela atenção!

    ResponderExcluir
  12. Olá, Rafael,

    Muito obrigada pela resposta e pela crítica construtiva. Você tem toda a razão. Uma resenha tem de ser imparcial e abordar todos os fatos e aspectos para informar o leitor. E opiniões têm de ser respeitadas, claro. A tradução em geral é um assunto complicado, com várias partes e pontos de vista envolvidos; é um trabalho árduo cuja qualidade depende de muitos fatores e precisaríamos de um longo debate a respeito. De qualquer modo, foi ótimo ter a oportunidade de falar sobre esta tradução e também informar o leitor a respeito do que houve para que, ao ler o material, ele tenha uma ideia de que foi produzido de maneira a levar-lhe o melhor conteúdo possível em comparação com o original, apesar de alguns percalços.
    Tudo de bom para você e muito sucesso no seu trabalho. Abraços, Tina.

    ResponderExcluir
  13. show do slash to ai jah

    ResponderExcluir
  14. show do SLASH 7 DE NOVEMBRO DE 2012 NO MASTER HALL

    ResponderExcluir